Vida boa bonita e barata

Archive for the ‘Saúde’ Category

Evitando alimentação não-saudável.

Este link do YouTube diz tudo sobre refrigerantes, salgadinhos e suco em pó. Nada que não saibamos, mas ele materializa essa informação de modo didático.

Se não puder ver o video acima, esta imagem a seguir  ilustra muito bem o conteúdo : a quantidade de açúcar consumido, bebendo uma lata de refrigerante por dia em um mês.

quantidade-acucar-refrigerante

Continue lendo »

Anúncios

Tratamento caseiro para os pés

Fonte: FaceBook, via Cristina Areias e INtense.
“Ingredientes mágicos e eficazes Fácil encontrados na fórmula de casa. Um pequeno balde, uma xícara de água morna ou quente, meia xícara de Listerine e meia xícara de vinagre branco. Cobrir o pé e calcanhares. Deixar os pés na água por 15 minutos, a pele morta começa a sair, senão, pode deixar mais 15 minutos, em alguns casos, é necessário lixar as calosidades, mas vai ser muito mais fácil do que o habitual.”

removendo-pele-morta

Troque o sal pelos temperos

Fonte: www.blog.saude.gov.br

Variety of spices

Usado para reforçar e potencializar o sabor dos alimentos, o sal de cozinha pode e deve ser parcialmente substituído por ervas e temperos que também realçam o sabor e evitam os males causados pelo excesso de sódio. Substância essencial para o nosso organismo, se ingerido acima do necessário, o sal pode desenvolver, entre outras, doenças cardiovasculares, renais e hipertensão arterial que, segundo pesquisa Vigitel 2012, atinge 24,3% dos brasileiros, e 50% dos acima de 54 anos.

O brasileiro consome mais que o dobro de sódio recomendando pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que é cinco gramas diárias. No Brasil, em média, são ingeridos 12 gramas por dia, segundo a Pesquisa do Orçamento Familiar/IBGE. “Particularmente no Brasil, observa-se que a população utiliza sal e temperos à base de sal em excesso, tanto na preparação, quanto no consumo dos alimentos, e vem consumindo cada vez mais alimentos industrializados.”, alerta a nutricionista da Coordenação-Geral de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde, Roberta Rehem de Azevedo.

Para reverter esses valores alarmantes, o Ministério da Saúde fechou acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Alimentos (ABIA) para redução de até 68% do teor do sódio nos alimentos industrializados. O compromisso é diminuir esse ingrediente em 16 grupos de alimentos, entre laticínios, embutidos e refeições prontas. A meta é retirar 28 mil toneladas de sódio do mercado até 2020.

Uma forma de reduzir o sódio e continuar comendo bem é usar e abusar dos temperos e ervas naturais para substituir o sal. “A vantagem é a redução da ingestão de sódio e, na questão do sabor, recuperar e até redescobrir o sabor próprio dos alimentos, visto que o excesso de sal mascara outros sabores”, nos explica a nutricionista Roberta.

Às vezes a redução do sal pode ser percebida pela pessoa, mas o paladar irá se adaptar gradualmente a essa diminuição, segundo a especialista. “Evite a utilização de temperos prontos e caldos concentrados, eles são ricos em sódio. Utilize mais ervas desidratadas, temperos naturais, pimenta e sucos de frutas para temperar os alimentos”, sugere Roberta Rehem. Além disso, não é recomendado usar saleiro à mesa nem acrescentar sal depois que o alimento estiver pronto.

Chefe de cozinha e dono de restaurante em Brasília (DF), Daniel Vieira admite que o sal é importante para intensificar o sabor dos alimentos, mas que pode ser diminuído aumentando a quantidade de temperos, principalmente a pimenta. “Na devida quantidade, a pimenta potencializa o sabor na sua boca”, ressalta Daniel. Curta algumas dicas que Daniel deu ao Blog da Saúde para usar bem os temperos:

  •  Alecrim – Cabe muito bem com frango. Como é muito forte e seu sabor se sobressai, ele harmoniza com vários tipos de carnes, como a de cordeiro. Também pode ser usado com abobrinha e berinjela.
  • Alho poró – Ele é bem suave. Combina bem com queijos e risotos.
  • Cominho – Pode ser utilizado em carnes vermelhas e carnes de caça (javali, jacaré) com sabores mais fortes e exóticos.
  • Coentro – Coentro pode ser usado com peixes de água salgada e moquecas.
  • Gengibre – Pode ser usado gengibre em muita comida, mas combina bem em molhos, peixes e frango.
  • Açafrão da terra – Muito usado na galinhada.
  • Manjerona – Carnes vermelhas, carne bovina e molhos a base de tomate.
  • Manjericão – Pizza, massas, carnes e saladas.
  • Pimentas – Tem o poder de ressaltar o sabor da comida, mas tem que tomar cuidado com a quantidade para não dominar todo o sabor no prato.
  • Salsinha – Pode ser utilizada em peixes e base de molhos.
  • Tomilho – Combina muito bem com legumes assados e também com molhos.

Manual de agricultura doméstica

Dica do FaceBook, via Juvêncio Veloso (20/01/2014) e Instituto Pindorama.

Repense seus hábitos diários em relação ao lixo e cultivo de plantas.

http://blogdeazoteasverdes.files.wordpress.com/2012/10/manual-agricultura-urbana.pdf (em espanhol!)

manual-agricultura-domestica

Dica postada no FaceBook, por Vladmir Avellar:

Como evitar o mosquito da dengue (e outros também)

cravo-e-limao-repelente-natural-mosquito

Cravos espetados em limão, afastam os mosquitos. Um repelente eficiente e barato. O limão aliado ao cravo, ajuda a combater o Aedes Aegypt. Faça como na foto – Enterre alguns Cravos em meio Limão. Faça isso com 3 ou 4 limões e espalhe pela casa.
Observação: trocar a cada dois dias.

Margarete Camargo Departamento de Fitossanidade FCAV-UNESP

Fonte: http://www.facebook.com/pages/Professores-Sofredores/310167222377505

O dr. Willian Honoratio Bates criou um método para quem tem problemas de refração ocular (miopia, astigmatismo) que em resumo procura exercitar os músculos oculares, que de fato nos fazem enxergar de perto e de longe. Problema de visão desta natureza é sinônimo de músculos dos olhos atrofiados por falta de uso.

O site Cura Pela Natureza.com.br explica o Método Bates para recuperar a boa visão, que se resume em:

  1. Empalmação
  2. Relaxamento
  3. Luminosidade
  4. Piscamento
  5. Visualização
  6. Focalização
  7. Imagem inversa
  8. Rotação
  9. Extremidades
  10. Leitura de cima para baixo
  11. Leitura de tipos miúdos

Dicas para quem fica muito tempo ao monitor:

  1. Faça descansos periódicos (empalmar).
  2. Pisque voluntariamente por três minutos, abrindo e fechando os olhos.
  3. Posicione o monitor na mesma altura dos olhos a uma distância de 50 centímetros.
  4. Tente minimizar os reflexos na tela alterando a posição do monitor ou das luzes, para que não incidam sobre os olhos.
  5. Verifique a iluminação na sala de trabalho para diminuir o esforço visual.

Eu particularmente já havia compreendido o conceito deste método por conta própria, mas não conhecia nenhum exercício prático, fora os famosos óculos terapêuticos “de redinha” (reticulados, pin-hole ou estenopeicos).

oculospinhole2
Fonte: 
http://www.visaonatural.org/2011/05/oculos-terapeuticos-reticulados-pin.html

Quem se interessar, tem este artigo que explica o método, e um divertido vídeo do programa do Jô, com um estudioso do tema.

programa-do-jo-visao
Fonte: 
https://www.youtube.com/watch?v=CZoC2e3tcfg

Dica do YAHOO Mulher

6 erros que devem ser evitados ao escovar os dentes

Por  10 de out de 2013
escovar_630

Por mais que os dentistas reforcem sempre a importância de uma boa escovação dental para a saúde geral da população, são poucos os adultos e crianças que fazem uma perfeita higiene dos dentes e da boca.

De acordo com o doutor Artur Cerri, coordenador da Escola de Aperfeiçoamento Profissional da APCD (Associação Paulista de Cirurgiões-Dentistas), a correta higiene dos dentes e da gengiva é um ponto crítico para toda a saúde bucal. “Mesmo quem escova os dentes no mínimo duas vezes por dia não está livre de doenças se essa tarefa não é realizada de maneira adequada. A cárie é a principal delas, mas a situação pode piorar com o tempo caso não haja uma mudança no padrão adotado. É o caso das inflamações e infecções, que podem, inclusive, migrar para outras partes do corpo”.

A seguir, o especialista aponta os seis principais erros cometidos ao escovar os dentes e ensina a adultos e crianças o que deve ser feito:

1. Escovar os dentes imediatamente após a refeição. 
“Logo depois das principais refeições, ou mesmo após comer uma fruta ou um doce, algumas pessoas seguem direto ao toalete para escovar os dentes. Apesar de ser uma atitude louvável – sinalizando que a pessoa se importa com a saúde bucal – vale ressaltar que o ideal é, primeiramente, fazer um bochecho com água para reduzir a acidez e só depois realizar a escovação. Dessa forma, a acidez bucal diminui e a correta higienização é facilitada – protegendo o esmalte dos dentes”.

2. Ser rápido demais na escovação.
“Infelizmente, ainda tem muita gente que escova os dentes ‘por obrigação’. Ou seja, a pessoa compreende a importância desse hábito diário saudável, mas é vencida pela preguiça – e acaba escovando os dentes rapidamente, sem fazer uma boa limpeza. É importante saber que uma boa escovação dental não acontece em menos de dois minutos. As pessoas ficariam surpresas ao saber quanto um minuto a mais de escovação pode fazer pela saúde bucal”.

3. Não dar a mesma atenção a todos os dentes. 
“É comum pessoas começarem a escovar os dentes com vontade e ir perdendo interesse aos poucos, limpando muito mal algumas partes. Tem gente, inclusive, que só usa fio dental nos dentes da frente. Isso está completamente errado! Dividindo a boca em quatro partes (lados direito e esquerdo, em cima e embaixo), devemos escovar cada parte por pelo menos trinta segundos – sem esquecer de escovar também a língua. Só assim estamos garantindo uma boca saudável, livre de cáries”.

4. Colocar muita força na escovação. 
“Está certo que um dos propósitos da escovação é remover manchas e restos de comida. Mas não é necessário limpar os dentes como se estivesse polindo prata. Ao aplicar muita pressão na escovação, quem acaba saindo no prejuízo é o esmalte dental, que tem justamente a função de proteger os dentes das bactérias. Além disso, o esmalte é a parte mais clara do dente. O ideal é fazer movimentos circulares, tendo em vista que escovar não significa esfregar com força. Para os que têm dificuldade em controlar a força, uma solução é adotar escovas elétricas com sensores de pressão”.

5. Não enxaguar o suficiente.
“Depois de uma correta escovação, enxaguar a boca é um passo muito importante e que muitas pessoas, por pressa, não dão a devida atenção. Ao lavar bem a boca, o indivíduo se livra de várias partículas, como restos de comida, que poderiam contribuir para a formação das temíveis placas bacterianas. Por isso, vale a dica: enxágue bem a boca antes e depois da escovação, com bastante água limpa e fria”.

6. Descuidar da limpeza e da substituição da escova. 
“A escova de dente é uma ferramenta fundamental para que seja feita uma perfeita higiene oral algumas vezes ao dia. Por ser bastante requisitada, ela também deve ser devidamente limpa logo após cada escovação para não acumular restos de alimento e se transformar numa colônia de bactérias. Além disso, esse instrumento tão importante para a saúde deve ser substituído por um novo ao menos três vezes ao ano. Existem modelos de escovas que indicam quando sua vida útil está chegando ao fim. O custo-benefício vale muito a pena, já que manter a saúde bucal é fundamental para ter boa saúde geral”.

Fonte: Prof. Dr. Artur Cerri, coordenador da Escola de perfeiçoamento Profissional da Associação Paulista de Cirurgiões-Dentistas (APCD).