Vida boa bonita e barata

Tive de compartilhar essa postagem do site Cura Natural, do Facebook: alimentos e as doenças que ajudam a curar.

 

Anúncios

Hoje em dia bicicleta virou sinônimo de trannsporte ecologica e politicamente mente correto: não polui, preço acessível, ajuda no condicionamento físico, enfim, nas capitais e no interior bicicleta é cadsa vez mais usada.

Segue um exemplo sofisticado de bicicleta dobrável. Não que eu já não tenha visto outros exemplos mais simples, com eixo principal cortado ao meio e unido por dobradiça, que faz do veículo dobrável.

Nos dias atuais,  guardar o veículo na rua pode ser tão perigoso quanto difícil. Além disso, facilitar a guarda e transporte do veículo contribui para a mobilidade das pessoas.

#FicaAdica

Fonte: Facebook, VR Zone, 9 de maio de 2014

Faça você mesmo seu comedouro ou alimentador de comida para gatos

Um comedouro (alimentador ou dosador de comida) para gatos está custando na data deste post no minimo R$ 22,00. Não estou falando dos comedouros ou bebedouros automáticos, que custam a partir de 80,00.

Segue dica pra fazer um comedouro gastando menos de R$ 10,00. Se você consome produtos em caixa tetra pak/longa vida, o custo pode ser metade disso, já que caixas de papelão grande, usadas na construção deste artefato, podem sair de graça no mercado.

Segue diagrama de construção:

comedouro-alimentador-dosador-comida-gatos

 

Como fazer leite de outras origens, em casa:

Fonte: Facebook, Larissa Leal Gonçales. 29.02.2018

28277376_1810617938963059_2660714178846378331_n

Essa matéria do Catraca Livre é como uma continuação do post que fiz, sobre o Repair Café, que por sua vez foi sobre uma notícia do site Hypeness.

Imagem: Catraca Livre

O bar que reúne pessoas para praticar artesanato em grupos e projetos, com níveis de dificuldade entre básico, intermediário e avançado, é uma forma de socializar pessoas no mundo real, fora da internet, desenvolvendo habilidades além de apertar botões (habilidades manuais e interpessoais, coisas que  estão se perdendo com a geração internet).

E o melhor: o artesanato é uma forma de reciclar/reaproveitar/reutilizar objetos que, de outra forma, iriam para o lixo, poluindo o planeta.

Vale a pena ler, sobre o DIY Bar, o atelier do artesanato.

Matérias relacionadas:
Repair café
Decoração natalina
Estante feita com caixotes de feira

Essa dica pesquei no Google Plus, da Sandra Rodrigues, Faça você mesmo. Mobiliário (mesa para computador e tipo bancada) com paletes:

Essa matéria, apesar de ser radicalmente dentro da proposta desse blog, pode ser uma maneira de inspirar e mostrar como viver melhor com menos coisas à nossa volta.
O legal da matéria é que fala sobre além do paradigma da “cultura material x sociedade de consumo” e fala sobre decisões e atitudes que podemos aplicar no dia-a-dia.
Posto a seguir um resumo, o  texto completo está disponivel aqui.

Fonte: Site Viver fora do sistema

Veja como vive o casal classificado como “Classe F” pelo IBGE

N. Dias 27,jul,2016

Carlos e Patrícia de Porto Alegre vivem a vida “classe F”: sem TV, com banheiro seco fora de casa, morando numa casa de barro e muito felizes praticando a Permacultura no espaço Naturalmente, em Porto Alegre.  Carlos conta que o IBGE os visitou e o pesquisador disse que a situação deles era classe “F”. “F de Felizes!”.

Carlos: “A história do Espaço Naturalmente começou em 2007, quando cansado do modelo de vida urbano e de apenas reclamar do “sistema”, sem ver uma solução prática, resolvi questionar o porquê deveria esperar me aposentar para daí sim buscar alguns sonhos, como por exemplo, o de ir morar em um sítio… Nesta época eu cursava Educação Física (6° semestre) e já fazia alguns artesanatos com Bambu, como hobbie. No final do mesmo ano resolvi trancar a faculdade e me aventurar em busca do sonho de ser livre, buscar uma vida mais simples e o que realmente importava para mim”.

Resolvi me questionar e principalmente questionar o porquê deveria esperar me aposentar para daí sim buscar alguns sonhos.
Não tinha (clareza do que queria) mas sabia bem o que não queria.

“Nessa transição não tinha claro um objetivo, porém sabia muito bem o que não queria mais”.

“Sempre me sentia muito bem no campo, então decidi me mudar para a zona rural de minha cidade, Porto Alegre. Vendi meu carro e fui em busca do sonho de liberdade, sem saber direito o que iria encontrar. O hobbie com o Bambu se tornou em profissão e em pouco tempo passei a fazer móveis de bambu também. Na metade de 2009 consegui adquirir um pequeno imóvel (600m²), que em zonas rurais costumam ser muito baratos. Neste mesmo ano conheci a Permacultura e me identifiquei de imediato com sua filosofia e práticas. Fiz alguns cursos em Ecovilas que trabalhavam com a Permacultura. No final de 2009 iniciei o projeto Espaço Naturalmente, em minha casa, onde até hoje testamos e aplicamos as técnicas de Bioconstrução e Permacultura e ministramos cursos relacionados a estes temas”.

Casa de Carlos e Patrícia, feita integralmente com recursos naturais.

Os escassos recursos financeiros, que na época pareciam ser um problema, na verdade foram uma oportunidade para desenvolver o uso de materiais alternativos, como fundação de pneu para estruturas leves, construção com Terra Crua, utilização do bambu para tendas e estruturas etc. São materiais que temos em abundância em zonas rurais (terra, bambu etc).

Os problemas na verdade são desafios e servem para sairmos da zona de conforto e experimentar o novo, se adaptar, criar…

Em um destes cursos que ocorrem no Espaço Naturalmente, em 2011, conheci Patricia, que começou a frequentar e ajudar no projeto. Ela cursou técnico em Agropecuária e também estava em busca de uma vida simples em área rural. Desde então somos um casal que toca o projeto juntos.

Hoje a fonte de renda deles é a marcenaria de Bambu, onde confecciona móveis e artesanatos, ministramos cursos sobre Bioconstrução com Terra Crua, Saneamento Ecológico, Movelaria de Bambu e prestamos assessoria em Planejamento Sustentável e Bioconstrução.

Muitas vezes deixamos nossos sonhos de lado por medos e incertezas, mas quando buscamos algo que realmente faz sentido, no fundo do coração, devemos ir atrás sem medo. Sempre terá os desafios, mas se encaramos com vontade e persistência é praticamente certo que teremos êxito, é uma grande experiência de vida! É claro que para nascer o novo, o velho deverá morrer… ou seja, temos que abandonar nossos antigos padrões de pensamento e ação e estar abertos para um novo olhar, que no início não saberemos bem o que é e como vai ser, mas criamos isso a medida que caminhamos”.
Um carro para andar em uma estrada à noite e percorrer centenas de quilômetros só precisa dos faróis e iluminar uns 30m a sua frente… só temos que estar seguros dos próximos passos a seguir, organizar e perseverar.